Antropologia

Entre as várias coleções de Antropologia, destaca-se a Coleção Luís Lopes, uma das mais extensas e bem documentadas do mundo.

Antropologia

As coleções de antropologia são formadas por diversos acervos. O principal refere-se a uma coleção de cerca de 1700 esqueletos humanos identificados, provenientes dos cemitérios da cidade de Lisboa. Esta coleção, iniciada em 1981 por Luís Lopes e mais tarde continuada por Hugo Cardoso, encontra-se entre as mais extensas e bem documentadas do mundo.

O MUHNAC conserva ainda uma coleção única de esqueletos de origem africana, a Coleção Silva-Telles, depositada no museu pela Sociedade de Geografia e que é constituída por mais de 100 crânios e ossos pós-cranianos diversos. Possui o depósito de material osteológico de contexto arqueológico proveniente do Convento do Carmo e da Quinta da Noiva (Lisboa) e da Praça Rodrigues Lobo (Leiria). Inclui-se ainda no acervo de Antropologia remanescentes de diversas coleções, sobreviventes do incêndio de 1978, entre as quais se encontram mais de 30 crânios da coleção constituída pelo médico e antropólogo Ferraz de Macedo e que foi doada ao museu pelo próprio em 1907, vários crânios de primatas não-humanos e material osteológico proveniente de escavações arqueológicas realizadas em Leceia (Oeiras) e Muge (Salvaterra de Magos).

Curador: 
Tipo de coleção: 
Coleção de História Natural