Máscaras de gás - uma questão de segurança

No mês em que destacamos a higienização do Herbário mostramos dois tesouros escondidos para proteção pessoal.

Objecto do mês de Agosto de 2016

O aparecimento de pragas pode causar danos irreparáveis nas coleções de um Museu. No caso dos exemplares de herbário, o risco de serem danificados por insetos é desde sempre conhecido e, ao longo do tempo, têm sido vários os métodos utilizados na prevenção.

Durante a primeira metade do século XX, um dos métodos preventivos mais utilizado nos herbários era a fumigação química que, no caso da nossa coleção, era realizada com sulfureto de carbono. Devido à elevada toxicidade deste composto existia a preocupação e a necessidade em encontrar os equipamentos e os procedimentos mais adequados que protegessem os funcionários que aplicavam o produto. Nomeadamente, através do uso de máscaras de gás.

As máscaras de gás em exposição foram fabricadas por duas empresas diferentes, no final da década de 30 do século XX, a pedido do governo francês. Tinham por objetivo a proteção passiva dos civis durante a segunda guerra mundial. Este equipamento integra o espólio do Museu há diversas décadas mas a sua história mantém ainda diversas questões em aberto. Supõem-se que tenham sido adquiridas, em segunda mão, no final da década de 40. No entanto, e apesar da preocupação na segurança expressa em documentos da época, não existe registo sobre a sua utilização.


Gas mask - a safety issue

Pests can cause irreparable damage to museum collections. The risk of herbarium specimens being damaged by insects is well known, thus over the time many methods have been used to prevent it.
During the first half of the 20th century, chemical fumigation was widely used in herbaria to prevent infestation, which in our collection was performed with carbon disulphide. Being highly toxic, its use compelled the need to find the most appropriate equipment and procedures to protect staff involved in this procedure, namely through the use of gas masks.

The gas masks on display were manufactured by two different companies, at the end of the 1930’s, by request of the French government, aiming to protect the civilians during the Second World War These masks were probably acquired in the late 40’s of the 20th century. However, despite the concern for staff safety, expressed in documents of that time, there are no records of their actual use.