MUHNAC no Congresso Internacional de Paleontologia, em Pombal

Realiza-se na cidade de Pombal, entre 19 e 22 de abril de 2017, o XV Encontro de Jovens Investigadores em Paleontologia (EJIP), com a participação da investigadora do MUHNAC, Vanda Faria dos Santos.

Trabalhos de escavação na jazida paleontológica de Andrés (Santiago de Litém, Pombal)

Este congresso tem como principais objetivos proporcionar aos jovens investigadores a oportunidade de divulgar e apresentar os seus trabalhos junto da comunidade científica da especialidade e permitir a aquisição de experiência na apresentação, defesa e discussão de trabalhos de investigação num ambiente científico exigente e rigoroso. Por outro lado, este evento pretende ampliar a oferta em encontros científicos dedicados à paleontologia para os jovens investigadores portugueses e espanhóis, assim como de investigadores fora da Península Ibérica, nomeadamente Países Latino-Americanos e PALOP.

O EJIP teve origem em Espanha, onde alcançou grande relevância, tanto científica como mediática, convertendo-se numa das mais importantes reuniões no âmbito da Paleontologia na Península Ibérica. A 15ª edição está a ser organizada por investigadores de várias instituições nacionais e internacionais, incluindo o Instituto Dom Luiz da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, Universidad Nacional de Educación a Distancia (Espanha), Universidad Autónoma de Madrid (Espanha), Natural History Museum of Los Angeles County (EUA), Museu Nacional de Ciencias Naturales e Museu de História Natural da Dinamarca. Este congresso contará ainda com o apoio do Museu Nacional de História Natural e da Ciência (MUHNAC) e com a participação da Doutora Vanda Faria dos Santos, investigadora do Departamento de Mineralogia, Geologia e Paleontologia do MUHNAC. Vanda Faria dos Santos conduzirá a Saída de Campo deste Congresso, nomeadamente na visita à Pedreira do Galinha. A Investigadora é conhecida pela sua vasta experiência no estudo de pegadas de dinossáurios, tendo conduzido,  o estudo destes trilhos de dinossáurios encontrados na Pedreira do Galinha em pleno Maciço Calcário Estremenho. Esta jazida corresponde a uma das jazidas em pegadas de dinossáurio mais importantes da Europa

O município de Pombal foi este ano escolhido devido à riqueza em património paleontológica existente neste Concelho. Nos últimos 25 anos, o património paleontológico de Pombal tornou-se nacional e internacionalmente conhecido pela descoberta de várias jazidas com vertebrados mesozóicos, situação que teve um importante impacto nos meios de comunicação social. Uma das mais importantes jazidas encontradas no Concelho de Pombal situa-se na localidade de Andrés (Freguesia de Santiago de Litém). Os trabalhos paleontológicos levados a cabo nesta jazida foram conduzido pelo MUHNAC à quase 30 anos, tendo sido descobertos abundantes fósseis de dinossáurios terópodes atribuídos ao género Allosaurus. Esta descoberta alcançou relevância mundial com importantes implicações no estudo das faunas de vertebrados mesozóicos no contexto do Atlântico Norte. Além da localidade de Andrés, destacam-se também outras importantes jazidas, como por exemplo em Vermoil ou Albergaria dos Doze, de onde provêm diversos exemplares fósseis publicados em revistas internacionais da especialidade. Assim, este evento poderá servir como ferramenta para dinamizar e divulgar o património paleontológico e geológico da região, nas suas várias vertentes, como por exemplo científico, cultural, socioeconómico, geoturístico ou como recurso natural.

Mais informações, programa e inscrições aqui.