Leguminosas

2016 – Ano Internacional das Leguminosas

A família das Leguminosas é das maiores famílias de plantas com flor, com mais de 19000 espécies. Inclui as plantas em que as sementes (entre 1 e muitas) estão contidas numa vagem e esta é a sua principal característica unificadora. Podem ser pequenas plantas herbáceas, arbustos, trepadeiras ou árvores de grande porte. São capazes de fixar o azoto atmosférico através de nódulos nas raízes. As suas vagens variam entre poucos milímetros a mais de um metro de comprimento. Os trevos, as ervilhas, os feijões, as lentilhas, a soja e o amendoim fazem parte desta família. Muitas espécies de Leguminosas são consumidas pelo homem há milénios.

A 68.ª Assembleia Geral das Nações Unidas declarou 2016 o Ano Internacional das Leguminosas (International Year of Pulses), considerando apenas as Leguminosas cujas sementes secas são usadas na alimentação humana ("pulses") e que correspondem a cerca de 12 culturas. "Pulse" vem do latin "puls" e quer dizer caldo espesso.

É neste grupo de Leguminosas que se incluem o feijão, o feijão-frade, o grão-de-bico e as lentilhas, excluindo-se as culturas que visam essencialmente a produção de óleo, como a soja ou o amendoim. Estas Leguminosas são particularmente ricas em proteínas e fibras e têm muito baixo teor em gordura. Também são ricas em minerais como o ferro, o zinco, o fósforo e algumas das vitaminas do grupo B. São muito utilizadas nos países em vias de desenvolvimento mas cada vez mais se reconhece que devem fazer parte de uma alimentação saudável.