Passar para o conteúdo principal
Conferência

Data

14 - 15 Março 2024

Local

Museu Nacional da História Natural e da Ciência - Universidade de Lisboa

Tal como todos os domínios da sociedade, as instituições de memória em Portugal alteraram-se significativamente, nas suas práticas e na sua conceção, em resultado do 25 de Abril de 1974. Assim se transformou o panorama dos museus portugueses, também enquadrado em dinâmicas de libertação da ditadura e de aspiração democrática. Transversalmente às múltiplas vivências políticas, sociais e culturais em período de transição para a democracia, os museus foram um campo de emergência de novas questões científicas, profissionais, societais e institucionais.

Sobre este contexto histórico destacamos os eixos de trabalho que pretendemos problematizar:
1.    Movimentos sociais: direito à cultura e direito à memória
2.    Ideologias e modelos: (re)estruturação da administração pública
3.    Novos patrimónios e museus, novos profissionais

Enquadrado nas Comemorações dos 50 Anos do 25 de Abril de 1974, o encontro ‘Museus na Transição para a Democracia, 1974-1990’ pretende refletir sobre as vivências, as memórias e as histórias dos primeiros anos de democracia nos museus portugueses. Haverá palestras, testemunhos, mesas-redondas e comunicações orais (por submissão).

 

INSCRIÇÕES 
Inscreva-se a através do email: geral@museus.ulisboa.pt, com indicação do nome, email e dias em que se inscreve.
Data limite de inscrição: 8 março 2024

 

 

PROGRAMA

14 março 2024, quinta-feira

9h30 - Sessão de abertura

Boas-vindas
Marta Lourenço, MUHNAC-ULISBOA
Maria Inácia Rezola, Comissária da Estrutura de Missão para as Comemorações dos 50 Anos do 25 de Abril de 1974

Museus na transição para a democracia, 1974-1990
Clara Frayão Camacho, MMP-E.P.E e PNA

10h00 - Palestra: A "explosão museológica" no pós-25 de Abril: Origens, Desenvolvimento e Legado
Fernando António Batista Pereira
(30 min + 20 min debate)

Moderação: Marta Lourenço

10h50 - Pausa para café

SESSÃO - MOVIMENTOS SOCIAIS E DIREITO À MEMÓRIA 
Moderação: César Lopes, MUHNAC-ULISBOA

 11h15 - “O museu será coisa diferente”. A MANIFESTA do Museu Nacional de Arte Antiga na primeira celebração do Dia Internacional dos Museus (1978).
Maria Amélia Fernandes, PNA

11h30 - O Museu Ausente – O MNAC na transição democrática.
Pedro Braga dos Reis e Alice Nogueira Alves, FBAUL - CIEBA

11h45 - Salvaguarda e compromisso social num tempo de mudança. A criação do Museu da Nazaré.
Dóris Santos, IHA-NOVA FCSH/IN2PAST

12h00 - É possível um Museu Militar dar voz à resistência antifascista? Análise de memórias em disputa através do caso do edifício da PIDE/DGS no Porto.
Luis Valentim Pereira Monteiro, CITCEM-UP

12h15 - Casa dos Patudos e Museu de Alpiarça: conceção de um legado e dinâmicas de um espaço de memórias em transiçõe(s).
Nuno Prates, Município de Alpiarça, e José Raimundo Noras, Município de Santarém

12h30 - Debate

13h00 - Almoço (livre)

15h00 - Palestra: Valorização do trabalho de museu: Novos perfis profissionais e definição de carreiras
Adília Alarcão
(30 min + 20 min debate)

Moderação: David Felismino, ICOM Portugal

15h50 - Pausa para café

16h15-18h15 - Mesa-Redonda: As dinâmicas entre museus e territórios: das vivências pessoais a uma abordagem reflexiva (I)
Maria João Vasconcelos, Natália Correia Guedes, António Nabais, Miguel Rego e Mário Moutinho

Moderação: Graça Filipe, HTC-CFE-NOVA-FCSH


15 Março 2024, sexta-feira

9h30 - Palestra (título a definir)
Vítor Serrão
(30 min + 20 min debate)

Moderação: João Neto, APOM

10h20 - Pausa para café

 

SESSÃO - RENOVAÇÃO MUSEAL E PROFISSIONAL
Moderação: Liliana Póvoas, MUHNAC-ULISBOA

10h45 - «Museus, para quê?» Análise de um encontro de museologia realizado em 1975.
Alice Nogueira Alves e Pedro Braga dos Reis, FBAUL - CIEBA

11h00 - Maria João Madeira Rodrigues e o Museu de S. Roque, um toque de progressismo num meio conservador.
Gonçalo de Carvalho Amaro, IHC - NOVA FCSH e MSR

11h15 - Museu do Mar em Cascais, uma utopia no dealbar da Revolução.
Maria Teresa Crespo, Município de Cascais

11h30 - Entre o desejo das “forças vivas” e a “vontade municipal”: a criação em Almada de um museu, 1976-1986.
Luís Pequito Antunes, IHC-CEHFCi-UÉ

11h45 - Os ventos de Abril de 1974 numa cidade periférica – o caso do Museu Francisco Tavares Proença Júnior: liberdade, cultura e comunidade.
Moana Soto, MHN-IBRAM e Pedro Salvado, Município do Fundão

12h00 - Debate

12h30 - Almoço (livre)

14h30 - Palestra - Museu: Invenção e Liberdade
José Luís Porfírio
(30 min + 20 min debate)

Moderação: Aida Rechena, MINOM-ICOM Portugal

15h20 - Pausa para café

15h40 - Mesa-Redonda: As dinâmicas entre museus e territórios: das vivências pessoais a uma abordagem reflexiva (II)
Jorge Custódio, Fernando Pessoa, José Amado Mendes, Rui Parreira e Joaquina Soares

Moderação: Luís Raposo

17h40 - Encerramento

 

Informações: 
geral@museus.ulisboa.pt
 

Comissão organizadora: Marta Lourenço, coord. (MUHNAC-ULISBOA), César Lopes (MUHNAC-ULISBOA), Clara Frayão Camacho (DGPC-PNArtes), Graça Filipe (HTC-CFE-NOVA-FCSH), Liliana Póvoas (MUHNAC-ULISBOA)

 

APOIOS
Barra logos apoios

 

 

 

 

ENTIDADES COLABORADORAS

Imagem