Programa Arte, Natureza e Ciência

PROGRAMA ARTE, NATUREZA E CIÊNCIA 
 

MESAS PARA REUNIR A FRAGMENTAÇÃO DO MUNDO
Exposição de Paulo T. Silva 

A partir de uma reflexão crítica sobre os critérios museológicos que definem as hierarquias da disposição dos objetos no espaço (reconsiderando a ‘universidade-museu’ enquanto a ‘universidade’ que a antecede), propõe-se (entre outras diretrizes) o questionar/destacar/investigar e experienciar a ideia de artes ‘aplicadas’ à vida e ao quotidiano, o carácter de reprodutibilidade associado às ‘artes e ofícios’ e ao fabrico em pequenas séries, os mecanismos museológicos de exposição em contraponto com os de reserva, o valor de uso dos espaços, objetos/obras.

Data: 7 a 31 de janeiro
Local: Laboratório de Química Analítica


BROTAR - ENTRE A TERRA E O CÉU
Exposição de João Gama

Nesta exposição será apresentado um conjunto de obras - pinturas, desenhos e algumas esculturas - que resultam de uma densa relação corpo-natureza, explorando os pontos de contacto entre ambos. Não se representa apenas a visão empírica de variados lugares naturais. Estes trabalhos mostram-nos, essencialmente, uma natureza interior que se projeta na natureza natural. As estações, o renascer da vida vegetal e a solidez das rochas, são alguns dos muitos símbolos que formam metáforas em poemas visuais que muito falam do âmago humano. A natureza revela-se enquanto origem da vida humana e da própria arte e sua linguagem.

Data: 5 a 31 de janeiro
Local: Sala Azul

Mais informações sobre esta exposição aqui

 

ARBOLARIUM
Exposição de M. Angeles Atauri

Criar um pequeno bosque que invade o laboratório, formada pelos desenhos e pelas cerâmicas da artista inspirando-nos nas árvores escolhidas para este projeto. Neste arboretum juntam-se quatro espécies vegetais que servem para estabelecer uma ligação simbólica com quatro geografias com especial significado para nós as duas: As paisagens acidentadas do Mediterrâneo, onde vive a artista parte do ano, e os seus pinheiros funâmbulos.

Data: 4 a 28 de fevereiro
Local: Laboratório de Química Analítica

 

TERRA E COMIDA
Exposição de Miguel Santos

Enquadrado pelos mais recentes debates sobre a época do Antropocénico, onde se reconhece o impacto dos seres humanos e das suas atividades no planeta Terra, e consequentemente, da interdependência entre as varias espécies que o caracterizam e independentemente de hierarquizações com base em, por exemplo: tamanho, visibilidade, estado físico. O projeto desenvolve-se a partir de um entendimento holístico do planeta onde existem permanentes relações de interdependência e intersubjetividade entre todas as espécies que formam um ecossistema. É nesse contexto que se pretende mapear essas relações, especificamente na indústria agrícola e gestão florestal, contribuindo para a visibilidade das mesmas e de um melhor relacionamento entre seres humanos e os seus ecossistemas no contexto Português. 

Data: 4 a 28 de fevereiro
Local: Sala Azul

 

MATRIZ
Exposição de Isabel Garcia

Matriz tem como origem a criação de peças em bronze que depois de serem cortadas foram utilizadas como geradoras de uma outra realidade. Do corte de cada peça, resultam duas formas irregulares, ovalóides, simétricas, planas, posteriormente transformadas em carimbo direto quando se usa a tinta como meio de registo. Quando o meio de registo é a grafite ou o carvão a matriz funciona como relevo de frottage, não entrando assim em contacto com o meio riscador. A Mater, matriz, transmite a sua forma à folha branca de papel, e a forma assim gerada, dá a reconhecer a sua origem. 

Data: 4 a 28 de março
Local: Laboratório de Química Analítica

 

HERBÁRIO REVOLUCIONÁRIO  
Exposição de Margherita Isola

O Herbário revolucionário é um livro em tecido sobre plantas abençoadas que, em virtude de seus princípios terapêuticos, foram deliberadamente esquecidas ou afastadas de circulação para defender os interesses das lobbies farmacêuticas. Plantas ancestrais, mas extremamente contemporâneas em relação às doenças que podem prevenir e curar. O Herbário revolucionário é concebido como uma obra em progresso, a ser enriquecida com novas páginas e com novas plantas de diferentes contextos naturais. O herbário é realizado em tecido e bordados, costurando as mudas das plantas.

Data: 4 a 28 de março
Local: Sala Azul