“III Feira da Matemática” atrai centenas de pessoas

Museu Nacional de História Natural e da Ciência recebe mais de 1800 participantes na “III Edição da Feira da Matemática” e a visita de Tiago Brandão Rodrigues, Ministro da Educação.

Museu Nacional de História Natural e da Ciência recebe mais de 1800 participantes na “III Edição da Feira da Matemática” e a visita de Tiago Brandão Rodrigues, Ministro da Educação.

A matemática está em tudo o que nos rodeia. Como? Nas formas geométricas presentes na natureza e que compõem desde as pequenas partículas aos vírus ou ao ADN. No papel fundamental que desempenhou para que os aliados saíssem vitoriosos da II Guerra Mundial ou como ao longo da história permitiu medir o tempo ou definir os tamanhos da Terra, do Sol ou da Lua. E à vista de todos, mas de forma tão despercebida, na nossa calçada portuguesa.

Estes são apenas alguns exemplos que demonstram a importância da matemática na nossa história, mas também no nosso quotidiano e que estiveram presentes sobre a forma de exposições, palestras, jogos, desafios e animações na “III edição da Feira da Matemática”, que decorreu no Museu Nacional de História Natural e da Ciência da Universidade de Lisboa (ULisboa), nos dias 21 e 22 de outubro.

A Feira da Matemática é uma iniciativa organizada pelo Museu Nacional de História Natural e da Ciência da Universidade de Lisboa, a Sociedade Portuguesa de Matemática, a Associação Ludus, a Associação de Professores de Matemática e o Comité UNESCO Matemática do Planeta Terra e tem como grande objetivo «descomplicar a Matemática», afirma Anabela Teixeira, coordenadora da organização da Feira da Matemática.

Neste sentido, foi delineado um vasto programa com atividades que, num ambiente descontraído e informal, foram dinamizadas por investigadores da Universidade de Lisboa e de outras universidades e associações científicas. É «uma convergência de esforços dispersos que tem como objetivo mostrar como a Matemática está presente no mundo que nos rodeia e que pode ser compreendida e apreciada».

Mas esta iniciativa é também uma forma de desmistificar a ideia de que a matemática é difícil. «A problemática do insucesso escolar em Matemática é uma realidade, não é só portuguesa, e que nos preocupa a todos», afirma. «Este tipo de eventos pode contribuir no combate a esse insucesso e creio que se se explicar melhor, dentro e fora da sala de aula e de uma forma criativa e original onde todos podem participar, como a Matemática está presente em todas as atividades humanas, conseguiremos melhores resultados. Temos é que ser mais a fazê-lo e ter apoio para o concretizar», afirma Anabela Teixeira.

Quem se associou à iniciativa foi Tiago Brandão Rodrigues, Ministro da Educação, que acompanhado por Eduardo Pereira, Vice-Reitor da ULisboa e José Pedro Sousa Dias, Diretor do MUHNAC-ULisboa, visitou os vários espaços no Museu onde decorreram atividades, interagindo com os mais jovens e participando inclusive no espetáculo do “Circo Matemático”.

A iniciativa foi organizada em dois grandes momentos: no dia 21 de outubro com um programa especificamente preparado para o público escolar (do 1º Ciclo ao Ensino Secundário) e no dia 22 de outubro com um programa dirigido ao público em geral.

A ideia é que «a nossa mensagem chegue a todos, às famílias, aos amigos, às escolas, a todos os grupos sociais» e este tipo de eventos «também faz parte do processo de ensino e aprendizagem», pelo que «elaborámos programas para todos os ciclos de escolaridade, tanto um aluno do 1º ano como um aluno do ensino secundário poderá saber compreender e apreciar uma conferência, uma exposição ou uma oficina pedagógica», afirma a coordenadora da iniciativa.

No final dos dois dias, o Museu recebeu cerca de 1800 pessoas e Anabela Teixeira considera que o «balanço foi francamente positivo», quando «avaliado pela reação do público, das escolas e das famílias durante e após o evento». A certeza é de que «quem veio à Feira nunca mais perguntará (sobre uma determinada atividade): "Onde está a Matemática?" ou "Para que serve a Matemática?". O objetivo foi completamente alcançado pela organização da Feira».

De notar que a Feira da Matemática é sempre realizada no mês de outubro, integrando desta forma o movimento internacional "Celebration of Mind!" em homenagem a Martin Gardner, reconhecido divulgador da matemática, cujo percurso de vida e obra foram apresentados na conferência intitulada “102 anos por homenagem a Martin Gardner, Celebration of Mind!”