Modelo do Ciclo Energético de Uma Siderurgia

No mês em que se celebra a inauguração da Siderurgia Nacional (1961), destacamos um modelo didático do ciclo energético de uma siderurgia. 
 
No mês em que se celebra a inauguração da Siderurgia Nacional (1961), destacamos um modelo didático do ciclo energético de uma siderurgia. O modelo pertencia ao espólio da antiga Escola Secundária D. Maria I, inicialmente designada por Escola Comercial Dona Maria I criada em 1948, que sucede a Escola Comercial Rodrigues Sampaio, constituída em 1833. Ambas as escolas funcionaram no mesmo edifício, em Lisboa, no Largo Dr. António de Sousa de Macedo ao fundo da Calçada do Combro.
 
Este modelo didático surge-nos, hoje, no Museu Nacional de História Natural e da Ciência (MUHNAC), por via de uma recolha pessoal do objeto nas imediações exteriores da antiga escola, e posterior integração do mesmo em 1998 no acervo histórico do museu, como já constam outros depósitos de extraordinários artefactos e exemplares ligados à história do ensino, provenientes igualmente de liceus de Lisboa, tais como: a Escola Secundária Passos Manuel, a Fonseca de Benevides, a Patrício Prazeres, a Escola Oficina N. 1 da Graça, entre outras.
 
É de salientar o importante papel que o MUHNAC tem desenvolvido ativamente desde 2006, com o seu programa de apoio à valorização e preservação do património científico português, realizando protocolos e prestando apoio a diversas instituições geralmente não vocacionadas para a preservação de património, onde se incluem algumas das escolas já referidas, e cujo os acervos são tipicamente consideráveis e de excelência histórica e artística, carecendo no entanto, de maior proteção e visibilidade. Este modelo é um espelho dessa riqueza patrimonial e, simultaneamente, da vulnerabilidade do património científico disperso pelo país e com menor proteção.