Congresso “Ciência, Cultura e Turismo Sustentável”

95 apresentações sobre património, indústrias criativas, turismo gastronómico, rotas culturais, desenvolvimento local, educação e divulgação do património, turismo de natureza e museologia científica

Em 2017, registaram-se 57,5 milhões de dormidas em Portugal e 20,6 milhões de hóspedes, que se refletiram em 15,2 mil milhões de euros em receitas turísticas. Um valor que em 2009 se situava apenas nos 9250 milhões de euros. O crescimento médio anual entre 2013 e 2017 foi de +13,1%, tornando o setor do turismo um caso de sucesso em termos económicos e de balança comercial no nosso país.

Este ano, entre janeiro e setembro de 2018, a hotelaria já registou 16,5 milhões de hóspedes, que proporcionaram 46,1 milhões de dormidas, no entanto, verifica-se uma desaceleração da procura por parte de quem vive fora de Portugal e um aumento da procura por parte dos residentes no país. Se até à data a balança comercial era positiva para o nosso país, começam-se a verificar alterações ao constante crescimento dos últimos anos.

Para refletir sobre a sustentabilidade do turismo em Portugal nas suas várias vertentes – económica, cultural, natural e educativa – pela primeira vez especialistas, investigadores e profissionais do sector do turismo reúnem-se no Congresso Ciência, Cultura e Turismo Sustentável, nos dias 26 e 27 de novembro, na Academia das Ciências de Lisboa, cuja organização é coordenada pelo Museu Nacional de História Natural e da Ciências, da Universidade de Lisboa (MUHNAC-ULisboa).

Qual o ponto de situação do turismo em Portugal? Estaremos a caminhar para um turismo insustentável? Quais os casos de sucesso e quais os novos nichos de turismo? Como podemos assegurar a sua sustentabilidade?

Estes são os pontos de partida essenciais para que especialistas, investigadores e profissionais do sector pensem o futuro do turismo, num Congresso que pretende ser um espaço interdisciplinar de discussão e apresentação de ideias e projetos inovadores. Ao todo são 95 apresentações sobre património, indústrias criativas, turismo gastronómico, rotas culturais, desenvolvimento local, educação e divulgação do património, turismo de natureza e museologia científica.

Para além dos oradores das várias apresentações, estarão presentes João Sobrinho Teixeira, Secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Ana Mendes Godinho, Secretária de Estado do Turismo, Omar Valdez, Diretor Executivo da Academia da Organização Mundial de Turismo, Luís Raposo, Presidente do ICOM Europa, representantes dos setores da Ciência e Cultura da UNESCO em Portugal, dos Institutos Superiores Politécnicos, entre muitos outros.

Este Congresso é uma iniciativa que surge no âmbito do Ano Europeu do Património Cultural 2018, o Ano Internacional do Turismo Sustentável para o Desenvolvimento em Portugal 2017 e resulta das parcerias entre o Museu Nacional de História Natural e da Ciência, o Instituto de Geografia e Ordenamento do Território (IGOT), ambos da Universidade de Lisboa, a Rede de Instituições Públicas do Ensino Superior Politécnico com cursos de Turismo (RIPTUR), o Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos (CCISP), a Comissão Nacional da UNESCO e a Academia das Ciências de Lisboa com o patrocínio da Associação Turismo de Lisboa.

Programa do Congresso