Universidade de Lisboa equipada com nova câmara de anóxia para desinfestação sem químicos

A partir de hoje, o Museu Nacional de História Natural e da Ciência da Universidade de Lisboa passa a estar equipado com uma câmara de anóxia móvel com uma capacidade de 12 metros cúbicos destinada à desinfestação atóxica de coleções, um método de expurgo realizado sem o recurso à aplicação de substâncias químicas, que são conhecidas pela sua atuação nociva quer para meio ambiente, quer para os diferentes operadores e as próprias coleções.
 
Esta câmara é um dos três equipamentos instalados no âmbito da Infraestrutura Portuguesa de Investigação de Coleções Científicas, o PRISC - Portuguese Research Infrastructure of Scientific Collections, estando já as restantes em funcionamento no Museu da Ciência da Universidade de Coimbra e no Museu de História Natural e da Ciência da Universidade do Porto.
 
Este é um equipamento vai permitir uma gestão da conservação das coleções do museu bastante mais eficiente e inócua. Mas pretende-se também que seja uma ferramenta da maior utilidade no apoio à preservação das coleções da Universidade de Lisboa e de todos os parceiros do MUHNAC, inserindo-se na missão deste último, de apoio à preservação do património científico português.