Formas Naturais | Suspenso

Exposição de pintura e desenho de Boris Ferreira

Quando: 
3 de Abril de 2020 a 26 de Abril de 2020
Onde: 

Sala Azul

NOTA:

Devido à evolução da situação relativa ao COVID-19, entendeu a Universidade de Lisboa tomar um conjunto de medidas de contenção da propagação do vírus.

Mais informações aqui.

Recentemente Borris Ferreira visitou as salas do MUNHAC, o que lhe despertou a lembrança de uma experiência que teve há cerca de um ano. Terminara, na gráfica em Berlim, a finalização do seu livro Zeichnungen und ein Essay e foi ao Museum für Naturkunde, muito próximo. Citando o artista “Na exaltação do momento, impressionaram-me dois fósseis – pareciam saídos de um dos meus desenhos. Esta pequena história é aqui referida para realçar o que aos meus olhos é óbvio: a ligação dos meus desenhos com as criaturas e, em particular, a sua depictação em representações científicas. As formas que nos meus desenhos interagem são o mais das vezes biomórficas: seres que não existem na realidade espácio-temporal, mas sugerem existir – também pela plausibilidade dos elementos de que são feitos, que familiarmente associamos à fauna e à flora, por vezes microcósmicas.”

 

Boris Ferreira nasceu em 1966, na Alemanha, filho de um pai português no exílio. Depois do 25 de Abril cresceu em Lisboa. Aí, estudou Filosofia e desenvolveu a pintura sob a orientação de Anabela Canas. Em 1988 comeca a expôr em Lisboa. Em 1991, decide-se a favor da filosofia, em detrimento da pintura e muda-se para a Alemanha. Doutora-se em Filosofia com uma tese sobre tédio e angústia. Retoma a pintura em 2004 e desde aí tem exposto na Alemanha. É autor de ensaios filosóficos. Vive em Offenburg, no sopé da floresta negra, e em Colónia.

A sua arte trata do encontrar e de novo perder o equilíbrio na existência – do momentâneo instaurar de equilíbrio num contexto a que ele é inadequado, do seu desvanecimento e da reiterada busca.

 

Curadoria: Sofia Marçal

 

Exposição de Arte e Ciência