Terminou a Astrofesta 2015!

Foram três dias em Castro Verde, de celebração da Astronomia, a ciência mais antiga do Mundo.

Nebulosa da Lagoa - Fotografia de Cédric Pereira

O entusiasmo de há 21 anos continua, ao fim de 21 edições da Astrofesta, e o nosso Museu mantém-se associado à organização do mais antigo evento de divulgação de Astronomia, realizado em Portugal.

Estiveram presentes mais de 300 pessoas e na sexta-feira, 21 de agosto, foi possível fruir do ambiente alentejano e realizar observações astronómicas no céu escuro da Quinta do Gonçalinho, sede da Liga para a Protecção da Natureza, longe do corrupio das localidades e da luz provocada pelas atividades humanas. No sábado, dia 22, e na madrugada de domingo, o céu esteve nublado e já não tivemos tanta sorte.

Para equilibrar, as palestras estiveram muito concorridas. O painel, rico em astrónomos profissionais e amadores mas também em historiadores da ciência e promotores de projetos de divulgação científica, envolveu os participantes num entusiasmo crescente.

Salienta-se a palestra inicial do Professor Henrique Leitão, Prémio Pessoa 2014, sobre “A Luz na História da Matemática e da Astronomia” e sobre as contribuições para a ciência universal de portugueses que até há poucos anos, eram desconhecidos da maioria das pessoas.

O público presente pôde ainda usufruir de um conjunto diversificado de actividades que não costumam ser habituais na Astrofesta, como visitas a Museus, observação das aves e uma oficina de teatro para criação de personagens.

O sucesso deste ano irá novamente inspirar a realização da Astrofesta do próximo ano, tornando cada vez mais compensadora a missão de despertar o interesse pela Ciência no grande público, em particular, o interesse pela Astronomia.