Museus e Bem-estar - Prescrição Cultural

O Museu Nacional de História Natural e da Ciência da Universidade de Lisboa (MUHNAC-ULisboa) está a desenvolver um projeto de prescrição social, em parceria com outras entidades, que visa garantir o museu e jardins botânicos como espaços preparados para a prescrição cultural, destinada particularmente a estudantes universitários, seniores e comunidades vizinhas.

O QUE É A PRESCRIÇÃO SOCIAL? 
A prescrição social permite ligar pessoas que necessitam de cuidados de saúde primários aos recursos de apoio existentes na comunidade, permitindo uma resposta diferenciadora e específica na procura de soluções que contribuam para melhorar a sua saúde e bem-estar. Os museus e os jardins botânicos podem ser ativos essenciais porque são recursos da comunidade que podem ser preparados para integrar pessoas em intervenções de prescrição social, maximizando as respostas às suas necessidades sociais, emocionais e práticas.

QUAL O OBJETIVO DO PROJETO? QUAIS AS INSTITUIÇÕES ENVOLVIDAS?
Esta prescrição cultural tem como objetivo o desenvolvimento de intervenções de prescrição social, sugeridas pelos médicos, assistentes sociais e psicólogos, que incluam a interação com o património e coleções dos museus e jardins botânicos devidamente preparados para o efeito. O MUHNAC-ULisboa lidera um consórcio que envolve a Unidade de Saúde Familiar (USF) da Baixa e a USF Almirante (médicos e assistentes sociais), o Museu de São Roque e a Santa Casa da Misericórdia para preparação de atividades conjuntas de acolhimento de prescrição social, a Universidade de Lisboa e a Universidade Nova de Lisboa na prescrição social de estudantes nos seus Gabinetes de Apoio ao Estudante e a Universidade de Edimburgo (Escócia) no apoio à investigação sobre este temática, na medida em que iniciou, há alguns anos, programas de prescrição social nos seus Museus.

COMO SE PROCESSA O ACOLHIMENTO? 
O processo de acolhimento de intervenções de prescrição social nos Museus é simples: as tarefas e atividades voluntárias nos museus e jardins (ex. monda ou envasamento no jardim, limpeza e catalogação de exemplares nas coleções no Museu) são previamente definidas pelos curadores das coleções e, após a aprovação por parte dos provedores de saúde, estes adaptam a cada perfil de prescrição o tipo de tarefa a desempenhar. No MUHNAC-Lisboa existe já um tutor que acompanha as intervenções neste museu e no jardim botânico, em contacto constante com os médicos, assistentes sociais e psicólogos sobre os progressos ao nível da saúde e bem-estar dos utentes.

QUAIS OS PRÓXIMOS PASSOS? 
Este projeto prevê para um futuro próximo o envolvimento alargado da comunidade académica na investigação sobre esta temática e uma ação de formação a oferecer no MUHNAC-ULisboa ainda no primeiro semestre deste ano sobre prescrição social em Museus e Jardins Botânicos. Pretende-se que outras unidades de saúde, universidades e museus se juntem a esta rede para a promoção da prescrição cultural.

 

Entrevista com Raquel Barata, responsável pelo Projeto Museus e Bem-estar. Leia aqui

Apresentação pública do projeto 

 

NOITE EUROPEIA DOS INVESTIGADORES

Debate: À conversa sobre Prescrição Social: que contributos para a inclusão e sustentabilidade?

Raquel Barata | Museu Nacional de História Natural e da Ciência da Universidade de Lisboa
Luciana Costa | Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge /Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa
Louíse Viecili Hoffmeister | Escola Nacional de Saúde Pública da Universidade Nova de Lisboa
Moderação: Marta Lourenço | Diretora do Museu Nacional de História Natural e da Ciência da Universidade de Lisboa

 

 

CONTACTO 
Raquel Batara | arbarata@campus.ul.pt

 

COORDENAÇÃO                 EM PARCERIA COM